quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

A Ultima Estrela!

Do meu leito escrevi um livro, por isso agora a vós imploro que me perdoe.
A teus pés, de joelho me debruço,pedindo perdão a vós, que de angústia chorais.
Ah, pobre infeliz que de dor, soluça! Agora vou dizer o motivo da minha morte a cada dia.
Morro aos poucos porque a sorte me abandonou!
Porém antes escuta a minha oração.
Para buscar-vos, desejei a morte, ouve-me pois.
Eu fui uma pobre criatura que não sabe porque veio aqui!
Foi este o meu destino! Procurar a sorte.
Por esse crime é que hoje perco a vida.
Mas peço-vos que me salves da morte!
Sei que seria por vós escorraçada por pecar.
Mas sei que com vossa ajuda conseguirei ser uma linda borboleta que sai do lodo impuro.
Ou uma bela rosa que sai da pútrida semente.
Peço-vos que me ouça. Aqui tudo me roubaram: esperança, trabalho, liberdade.
E entreguei-me a um amor em vão!
Mais tarde,nas sombras do futuro, me senti um viajante morto de cansaço.
Vivi sobre a terra, sem amor e sem Deus.
Apenas o espaço vazio a minha frente.
Escarnecem de mim todos os que se aproximam,
Pois não vêem que morremos todos os dias, debaixo de um chicote.
Revelo a vós o remorso de minha alma!
Então um gemido aos meus ouvidos soa. Senti um pranto em meu seio rolar.
És vós, meu Deus!É o vosso pranto que me perdoa e me diz:

"Filho meu, muito obrigada pela tua esmola! Deste-me a chance de fazer algo por ti!
Com teu coração e tua alma me procuraste do mais negro poça em que te encontravas.
Viestes de encontro à mais brilhante luz que vês.
É o brilho da ultima estrela. Segue-a e encontrarás a sorte para sempre!"



quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Anjo dos Amores

Falo pra ti doce anjo dos meus sonhos
Visão mais linda de um lugar tão puro;
Sempre sorrindo nas noites de virgília
Entre as flores gentis, não tenho escuro.

Tu me inspirastes, óh! Anjo do silêncio,
Formosa rosa de uma profunda saudade!
Por ti bateu meu ego ardente e louco!
Nos campos verdes de minha mocidade.

Vinhas a mim nas noites de tristeza,
E no meu ombro chorava com seu medo,
Em meus ouvidos sussurravas mil cantigas
Como se quisesse contar-me algum segredo!

Por ti beleza, naveguei feliz e rindo,
Com o coração cheio de amor batendo fundo!
Rasgando o peito em cantos de esperança;
Nas ondas verdes e azuis de um mar profundo!

Por ti busquei faminto toda a glória,
Por ti parei-me cedo em teus amores,
Queria encher de flores tua vida,
E o teu lindo coração encher de cores!

Para mim tu foste um sonho de ouro!
O anjo que descobriu o meu segredo,
Cubra meu corpo com suas majestosas asas brancas
Para que eu desmanche os cachos de seus cabelos!


quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Majestade Oculta


Pálida rosa do campo, desperte!
Sinta o orvalho que do céu cintila,
Porque empalideces quando a tarde chega?
Serão saudades dos vales, das serras, dos mares?
Acaso sonhas quando o sol se inclina?

Se apluma, ó flor do grandioso rio.
Não te esconda atrás deste salgueiro triste,
Vens, pois comigo verás que o deserto oculto encanta!
No vibrar da harpa é que o anjo canta!

O doce cantar dos pássaros

No tempo em as ágeis andorinhas Um dia eles pousaram sobre a estrada,
Reuniam-se a beira dos telhados Pousaram a tardinha em persianas
O barulho dos cantos intrigantes Mas bonita a casa lhe sorria
Nos vastos horizontes carregados. Sobre as cortinas das trêmulas ventanas.

Livro novo!

Aguardem! O mistério!
Em breve, será a mais emocionante história que alguém já viu! Se vocês gostaram de pérolas verdes, vão adorar, esse romance.