quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

A Ultima Estrela!

Do meu leito escrevi um livro, por isso agora a vós imploro que me perdoe.
A teus pés, de joelho me debruço,pedindo perdão a vós, que de angústia chorais.
Ah, pobre infeliz que de dor, soluça! Agora vou dizer o motivo da minha morte a cada dia.
Morro aos poucos porque a sorte me abandonou!
Porém antes escuta a minha oração.
Para buscar-vos, desejei a morte, ouve-me pois.
Eu fui uma pobre criatura que não sabe porque veio aqui!
Foi este o meu destino! Procurar a sorte.
Por esse crime é que hoje perco a vida.
Mas peço-vos que me salves da morte!
Sei que seria por vós escorraçada por pecar.
Mas sei que com vossa ajuda conseguirei ser uma linda borboleta que sai do lodo impuro.
Ou uma bela rosa que sai da pútrida semente.
Peço-vos que me ouça. Aqui tudo me roubaram: esperança, trabalho, liberdade.
E entreguei-me a um amor em vão!
Mais tarde,nas sombras do futuro, me senti um viajante morto de cansaço.
Vivi sobre a terra, sem amor e sem Deus.
Apenas o espaço vazio a minha frente.
Escarnecem de mim todos os que se aproximam,
Pois não vêem que morremos todos os dias, debaixo de um chicote.
Revelo a vós o remorso de minha alma!
Então um gemido aos meus ouvidos soa. Senti um pranto em meu seio rolar.
És vós, meu Deus!É o vosso pranto que me perdoa e me diz:

"Filho meu, muito obrigada pela tua esmola! Deste-me a chance de fazer algo por ti!
Com teu coração e tua alma me procuraste do mais negro poça em que te encontravas.
Viestes de encontro à mais brilhante luz que vês.
É o brilho da ultima estrela. Segue-a e encontrarás a sorte para sempre!"



Um comentário:

  1. Querida Autora:
    Que magnífico exemplo de Fé está contido nessa linda poesia "A Última Estrela". Mostra que algumas vezes encontramos o caos em nossas vidas, mas, quando elevamos o nosso pensamento ao nosso Pai Celeste e pedimos o que é justo; com certeza ele nos ampara e nos atende. Parabéns!

    ResponderExcluir